terça-feira, 27 de março de 2012

MISSÕES: AUMENTA O NÚMERO DE CRISTÃOS NA ÍNDIA


A Índia, uma superpotência econômica emergente com mais de um bilhão de pessoas,  é uma das nações mais pobres da terra. É também uma potência nuclear onde o gado anda pelas ruas e a democracia nega sistematicamente direitos humanos básicos a milhões de seus cidadãos, mostrando ser uma terra de grandes contrastes.
Mas algo surpreendente tem acontecido nos últimos 20 anos. Segundo o Charisma News, enormes cruzadas evangelísticas testemunharam milhões de indianos se voltando para Cristo. Em meados da década de 80, não havia mais do que um punhado de igrejas de mil pessoas.
Atualmente elas se multiplicam com rapidez. Em alguns estados da Índia, a população é predominantemente cristã. E nos bastidores, conhecedores missiólogos indianos acreditam que a porcentagem de cristãos evangélicos na Índia tenha ultrapassado os 10% da população.
O norte da Índia é o lar do maior aglomerado de povos não alcançados ainda pelo evangelho. Diversos líderes cristãos se reúnem na região através de seminários para prepararem-se e evangelizar esses povos não alcançados.
Há evidências históricas que, depois de experimentar em primeira mão a ressurreição de Cristo, o apóstolo Tomé arriscou sua vida para plantar o evangelho na Índia. Eventualmente, ele foi martirizado na cidade agora conhecida como Chennai
O “chamado macedônico” das áreas que necessitam do evangelho de Jesus Cristo continua a repercutir hoje. Um antigo hino de missões, escrito em 1819, ainda nos acena como seguidores de Cristo no século 21 para levar a Sua luz e vida para aqueles que nunca ouviram falar. A linguagem pode ser arcaica, mas a visão pulsa com desafio contemporâneo para a evangelização:
“Das montanhas geladas da Groenlândia, a partir de fios de coral da Índia / Onde fontes de sol da África rolam pela sua areia dourada / De rios muito antigos, de terras florescentes / Chamam-nos a entregar suas terras da cadeia de erros.
“Vamos, cujas almas são iluminadas com a sabedoria do alto / Vamos lá aos ignorantes a lâmpada da vida negar? / Salvação! O salvação! O som alegre proclamar / Até a mais remota nação da terra aprendeu o nome do Messias.”