quarta-feira, 28 de março de 2012

RESTA AINDA UM REPOUSO PARA O POVO DE DEUS.



No princípio, formou Deus o homem do pó da terra e lhe ofertou um Paraíso para viver eternamente, porem com a queda do homem pelo pecado, a promessa de vida permanente no paraíso encerrou-se porque o homem estava morto, na maldição do pecado.  
Com a inimizade criada com Deus, o homem que fora criado para viver eternamente estava definitivamente separado de Deus pela sua insubordinação. Então o Senhor colocou anjos ao redor do Paraíso impedindo que o homem, agora na condição de pecador vivesse eternamente.
Mesmo depois da queda do homem, o Senhor separou para si, um povo especialmente escolhido, o povo de Israel, descendentes de Abraão, Isaque e Jacó, e deu-lhes uma lei pelo ministério do seu servo Moisés, porém, tendo a lei, a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, já indicava que somente pelo derramamento de sangue, seriamos reconciliados com Deus e alcançaríamos a salvação da vida eterna.  
Entretanto o Senhor, não tinha prazer nos holocausto e sacrifícios, e disse ao povo: Eis queobedecer é melhor do que sacrificar.
Mas Deus na sua longanimidade e amor a essa criatura, a qual o trata como a menina dos seus olhos, não desistiu de lhe dar uma nova oportunidade para a salvação, ainda que para isso houvesse derramamento de sangue, e pagou o mais alto preço, o preço do sangue do seu próprio filho.
Todavia, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuro, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, nem por sangue de bodes e bezerros, maspor seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, e, num único sacrifício, efetuou uma eterna redenção.
       O Senhor Deus havia colocado anjos vigiando o caminho da árvore da vida, e hoje, pelo sangue de Cristo, o homem teve novamente acesso ao perdão e a salvação para a vida eterna. Restaurou um repouso para o povo de Deus.Sendo Ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem.
                                    A OBSTINAÇÃO DO POVO DE ISRAEL    
 Deus, pela sua grandeza, com provas, sinais, milagres, pelejas, com mão forte, e com braço estendido, e com grande espanto, conforme tudo quanto o Senhor, vosso Deus, vos fez no Egito aos olhos de todo povo, libertou a Israel e resgatou da casa da servidão, e recomenda que não sejamos desobedientes como eles foram, e perderam-se os seus corpos no deserto durante os anos de peregrinação, ao longo do tempo da rebeldia, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz,não endureçais o vosso coração, como na provocação, no dia da tentação no deserto, onde vossos pais me tentaram, me provaram e viram, por quarenta anos, as minhas obras.  Por isso, me indignei contra esta geração e assim, jurei na minha ira que não entrarão no meu repouso.
  Vede, irmãos, que nunca haja em vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo, a quem jurou que não entrariam no seu repouso, senão aos que foram desobedientes? E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade.
 Temamos, pois, que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça quealgum de vós fique para trás.
Porque também a nós foram pregadas as boas-novas, como a eles, mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram.   Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso de Deus. Visto, que resta que alguns a quem primeiro foram pregadas as boas-novas não entraram por causa da desobediência.
  Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus. Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência.
                            CRISTO NOS LEVARÁ CONSIGO
No Evangelho de João 14. 1 a 3, o Senhor Jesus nos dá a garantia que nos levará consigo para um repouso eterno, o qual afirmou dizendo:
Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também.
E sustentou a sua promessa em várias outras passagens bíblicas, dando-nos a certeza e a confiança que o seu Reino não é deste mundo, mas não nos deixará órfãos, e assegurou:
Voltarei para vós, Se alguém me serve, siga-me; e, onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará.
A palavra, divinamente inspirada nas demais escrituras da bíblia, também nos dá o penhor queresta ainda um repouso para o povo de Deus, observem:
  Jesus Cristo nos ressuscitará juntamente com Ele, e nos fará assentar nos lugares celestiais, porque, por Ele, temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.  
   Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, portanto, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.  Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra; porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.
 Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, ganharemos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos humanas, mas eterna, nos céus.
 Como o nosso pai na fé Abraão, nós também esperamos a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus. Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura.
                                     A NOVA JERUSALEM
A palavra de Deus no capítulo 21 de Apocalipse, relata que a cidade do futuro, a Nova Jerusalém, onde hão de repousar os escolhidos de Deus, foi revelada ao Apóstolo João, o qual divinamente inspirado pelo Espírito Santo, descreveu:
E eu, João, vi a Santa Cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ornamentada para o seu marido.
E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro.
E levou-me em espírito a um grande e alto monte e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu.    E tinha a glória de Deus. A sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente.
E tinha um grande e alto muro com doze portas, e, nas portas, doze anjos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos de Israel.
Da banda do levante, tinha três portas; da banda do norte, três portas; da banda do sul, três portas; da banda do poente, três portas.
E o muro da cidade tinha doze fundamentos e, neles, os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. E aquele que falava comigo tinha uma cana de ouro para medir a cidade, e as suas portas, e o seu muro.
E a cidade estava situada em quadrado; e o seu comprimento era tanto como a sua largura. E mediu a cidade com a cana até doze mil estádios; e o seu comprimento, largura e altura eram iguais.
E mediu o seu muro, de cento e quarenta e quatro côvados, conforme a medida de homem, que é a de um anjo.   E a fábrica do seu muro era de jaspe, e a cidade, de ouro puro, semelhante a vidro puro.
E os fundamentos do muro da cidade estavam adornados de toda pedra preciosa. O primeiro fundamento era jaspe; o segundo, safira; o terceiro, calcedônia; o quarto, esmeralda; e o quinto, sardônica; o sexto, sárdio; o sétimo, crisólito; o oitavo, berilo; o nono, topázio; o décimo, crisópraso; o undécimo, jacinto; o duodécimo, ametista.
E as doze portas eram doze pérolas: cada uma das portas era uma pérola; e a praça da cidade, de ouro puro, como vidro transparente. E nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor, Deus Todo poderoso, e o Cordeiro.  E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada.
E as nações andarão à sua luz, e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra. E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite.
   E a ela trarão a glória e honra das nações. E não entrará nela coisa alguma que contamine e cometa abominação e mentira, mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.