quinta-feira, 29 de março de 2012

VIGIAR E ORAR.



No Evangelho de Mateus 26.41, o Senhor Jesus alerta a igreja: Vigia e orai, para que não entreis em tentação: na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca.  O que foi autenticado também no livro de Lucas 21.36, encorajando a sua Igreja a permanecer Vigilante, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do filho de Deus.
E na carta de Paulo aos Efésios 4.27 a Palavra do Senhor relata: Não deis lugar ao diabo. Isto porque em I Pedro 5.8, 9 está escrito: Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar. Ao qual resisti firme na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo.
Amado, você já presenciou o ataque de um leão faminto a sua presa? A palavra relata exatamente assim a atuação de satanás, nosso inimigo. Continuamente ao derredor, preparando ciladas astuciosas, tentando destruir a fé e a alma do servo de Deus.  
Quando o assunto é sobre a vigilância e exortações aos ataques de satanás, imaginamos as senas de violência, terror e medo, mas nem sempre ele usa desse artifício. O que muitos não sabem, é que satanás conhece o nosso íntimo melhor do que nós mesmos, e articula minuciosamente a indução ao pecado para sucumbir a nossa fé. Às vezes, vem como um cordeiro na pele de lobo, da forma como subjugou a mulher e afundou o homem no Paraíso do Éden.
Tudo sobreveio, por falta de vigilância, pois o Senhor já havia alertado o homem com precedência. Mas satanás, astuciosamente lhes propiciou o fruto agradável aos olhos, desejável, aquela formosura aparente era um chamariz com um conteúdo recheado de peçonha mortal.   
Por isso a exortação do Senhor Jesus para permanecermos prudentemente, firmes na fé, resistir às tentações com jejum e oração, buscando de contínuo a santificação, e satanás se afastará, porque em Tiago 4.7 a palavra diz: Resisti ao diabo e ele fugirá de vós.  
Jesus recomenda a vigilância dizendo: O espírito está pronto, mas a carne é fraca. 
Há um erro de interpretação nessa expressão. Muitos entendem que em razão dessa palavra, podemos hesitar e pecar, depois é só clamar o perdão ao Senhor e tudo será resolvido. Mas não é dessa forma. É importante ressaltar as condições que Jesus expressou sobre a fraqueza da carne.
Exatamente nos momentos que antecediam Ele ser preso e entregue aos homens para ser atormentado, e todos estavam exaustivamente estressados pelo desgaste inerente a natureza humana. E, por três vezes naquela noite, Jesus se afastou para orar e ao retornar, encontrou dormindo os apóstolos que deveriam permanecer vigilantes.
A carne é fraca porque é facilmente sucumbida, se debilita, adoece, expira, mas o espírito está sempre pronto porque é imortal. Portanto, essa expressão de Jesus, não abre uma lacuna para pecar, porque quando o homem de Deus é vencido e cai pelo fraqueza do pecado, nesse caso essencialmente não é a carne que está fraca, mas no espírito o que poderia ter sido evitado se houvesse vigilância.
A TENTAÇÃO DE JESUS
Avaliem a audácia de satanás, tentou induzir Jesus a adorá-lo, relatado no Evangelho deMateus 4.1 a 11. Jesus no deserto, e tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome. Chegando, então, o tentador, disse-lhe: Se tu és Filho de Deus manda que estas pedras se tornem em pães. Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.
O Diabo investiu novamente e disse-lhe: Se tu és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito; e: eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra. Replicou-lhe Jesus: Também está escrito: "Não tentarás o Senhor teu Deus.
Novamente o Diabo mostrou-lhe os reinos do mundo, e a glória deles; E disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares. Então lhe ordenou Jesus: Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.  Então o Diabo o deixou; e eis que vieram os anjos e o serviram.  
O período de quarenta dias que Jesus passou jejuando no deserto, foi uma fase de preparação e santificação do Senhor para iniciar o ministério mais glorioso já realizado na história de todo o mundo. A obra mais extraordinária que a terra iria testemunhar estava prestes a começar. Satanás sabia disso, e queria impedir a qualquer custo a manifestação da plenitude de Deus revelada na pessoa do Senhor Jesus Cristo, o qual Deus ungiu com óleo de alegria para fazer a sua obra.
É notável a astúcia e a forma dissimulada usada por satanás para tentar tragar a Jesus. Ele foi estratégico, não ousou a enfrentá-lo, nem tão pouco a confrontá-lo diretamente, mas sabedor da sua santidade, ocultamente desafiou Jesus a usar do poder que fora revestido, para abominar o próprio Deus.
Tendo sido rechaçado, e sabendo que Cristo tinha fome e, também da sua debilidade física produzida pelo longo período do jejum, tentou persuadi-lo a exibir o seu poder e realizar milagres e maravilhas em benefício próprio, para saciar a sua fome. Notem o ardil de satanás, tentou apanhar a Jesus justamente na fraqueza do seu corpo físico, no momento que sentia fome, instigando-o a usar para si mesmo, o poder que fora revestido para a salvação do mundo.
Tendo fracassado nas primeiras tentativas, o persistente usou outra artimanha, tentou subornar a Jesus, oferecendo-lhe as riquezas do mundo inteiro e sua esplêndida mordomia se fosse por Eleadorado. Mas não havia em Jesus interesse algum pelo reino deste mundo, tendo o Senhor o expulsado, os Anjos de Deus chegaram e o serviram.
E hoje, satanás continua oferecendo ao povo de Deus, as mesmas prosperidades materiais que tentou subornar a Jesus no deserto, na tentativa de tragar e tomar para si o servo de Deus, propondo-lhes bens deste mundo em troca da eternidade.  Falando pela boca de obreiros fraudulentos, como se fosse promessa de Deus, desviando o propósito final do sacrifício de Cristo na cruz, a salvação da vida eterna, pelas riquezas deste século.
Por isso, há um forte propósito de Deus para permanecermos firmes em vigilância e oração, porque se satanás não preservou nem a Jesus Cristo, apesar do seu poder, unção e santificação, como também relata a palavra que os apóstolos por Cristo escolhidos, e ungidos por Deus para obra do ministério, foram tentados pelo inimigo, quanto mais nós, se vacilarmos e não perseverarmos na vigilância e fé em Cristo. Todos sabem do vultoso rastro de destruição deixado pelo inimigo por onde ele passa, porque para isso ele foi criado. Mas Jesus veio para nos dar vida, e vida com abundância.
Vigiar e orar é uma ordenança imprescindível na vida do crente. Vigiar na conduta, atitudes, gestos, costumes, palavras, até mesmo nas vestes, e principalmente em se tratando da obra de Deus. Jesus alertou que o escândalo virá, mas ai daquele por quem vier o escândalo. Melhor seria aderir uma pedra no pescoço e se atirar ao mar, do que fazer tropeçar um dos seus pequeninos.
COMO SE REVESTIR DA ARMADURA DE DEUS
Na Carta aos Efésios 6.10 a 18, a palavra doutrina como nos revestirmos da armadura de Deus, dizendo: Fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo.
            Pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas contra os principados, contra as potestades do mau, contra os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.
Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça, E calçando os pés com a preparação do evangelho da paz, Tomando, sobretudo, o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno.
Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Com toda a oração e súplica orando em todo tempo no Espírito e, para o mesmo fim, vigiando com toda a perseverança e súplica, por todos os santos.
O Espírito Santo de Deus nos alerta que a nossa luta não é contra a carne e nem o sangue, não é contra o homem humano, devemos estar sempre preparado para enfrentar as potestades do mal, e descreve essa armadura, como um soldado se prepara para a batalha, porém, não revestido de equipamento material, mas da armadura de Deus: com os lombos cingidos com a verdade, vestido da couraça da justiça, calçados os pés na preparação do evangelho da paz, tomando sobretudo o escudo da fé, o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus, para não sermos atingidos pelos dardos inflamados do inimigo.
Orando em todo tempo em espírito e vigiando com toda a perseverança e súplica, por todos os santos.
É oportuno recordar aos amados que esse revestimento da couraça de Deus, não vem em razão de trazer a bíblia sempre consigo, ou por deixá-la aberta nas páginas dos Salmos 91, porquesatanás não teme bíblia aberta. O revestimento da couraça vem pelo arrependimento, conversão, e principalmente, em guardar os mandamentos do Senhor e fazer a sua vontade.