terça-feira, 26 de junho de 2012

FAZENDO MISSÕES...


Face aos diversos desafios missionários e às inúmeras oportunidades que temos, como batistas brasileiros, de expandir a obra missionária no mundo, a Junta de Missões Mundiais preparou um planejamento estratégico que vai nortear as ações de avanço missionário até 2013. Com fé e ousadia vislumbramos estratégias de crescimento.

Estão previstas metas desafiadoras. As principais são:

  • Abrir 20 campos missionários, com atenção aos menos evangelizados;
  • Plantar igrejas multiplicadoras em todo o mundo, especialmente entre os povos não-alcançados;
  • Enviar 300 novos missionários;
  • Alcançar pelos menos 100 mil decisões por Cristo;
  • Discipular 60 mil novos crentes;
  • Realizar 12 mil batismos;
  • Abrir 3.500 frentes missionárias;
  • Aumentar o número de intercessores e mantenedores da obra missionária;
  • Despertar e selecionar mais vocacionados para o trabalho de missões.
Também estamos trabalhando para aprimorar a gestão da JMM, onde vários processos estão sendo revistos e reestruturados, para a eficiente e eficaz ação de nossa sede, proporcionando o funcionamento organizacional com excelência.

Todas as ações planejadas estão amparadas por metodologias que levam em conta o histórico da obra missionária nos últimos anos; os cenários político, social, econômico e religioso em âmbito nacional e internacional; as perspectivas da obra missionária mundial; dentre outras realidades. Caminhamos tendo os olhos voltados para as necessidades urgentes do mundo, mas sem esquecer que precisamos estar muito bem preparados para atendê-los.

A implementação dessas metas só será possível porque acreditamos na participação e na fidelidade dos crentes e das igrejas aqui no Brasil, que têm sustentado essa obra com suas orações e ofertas. Afinal, são as igrejas que fazem missões; nessa parceria, a JMM coordena e viabiliza esse esforço comum para que o Evangelho de Jesus Cristo chegue até os confins da Terra.

Leve estes desafios ao conhecimento da sua igreja e estimule-a a orar e a contribuir, de todas as maneiras que estiver ao seu alcance, para que o Evangelho seja anunciado entre todos os povos, porque eles também precisam da graça do Pai.