segunda-feira, 11 de junho de 2012

A Festa dos Tabernáculos.



  1. Acontecia uma vez por ano e era celebrada por sete dias.
“A Festa dos Tabernáculos celebrá-la-ás por sete dias, quando houveres recolhido da tua eira e do teu lagar.” (Deuteronómio 16:13)

  1. Todas as famílias tinham que estar presentes.
“Se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, não virá sobre ela a chuva. Se a família dos egípcios não subir nem vier, não cairá sobre eles a chuva; virá a praga com que o Senhor ferirá as nações que não subirem a celebrar a Festa dos Tabernáculos.” (Zacarias 14: 17,18)

  1. Nenhuma pessoa poderia aparecer de mãos vazias.
“Três vezes no ano, todo o varão entre ti aparecerá perante o Senhor, teu Deus, no lugar que escolher, na Festa dos Pães Asmos, e na Festa das Semanas, e Festa dos Tabernáculos; porém não aparecerá de mãos vazias perante o Senhor...” (Deuteronómio 16:16)

  1. Alegrava-se e agradecia-se pelas bênçãos já recebidas.
“Alegrar-te-ás, na tua festa, tu, e o teu filho, e a tua filha, e o teu servo, e a tua serva, e o levita, e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva que estão dentro das tuas cidades.” (Deuteronómio 16:14)

  1. Recebia-se as bênções para o futuro.
“Sete dias celebrarás a festa ao Senhor, teu Deus, no lugar que o Senhor escolher, porque o Senhor, teu Deus, há-de abençoar-te em toda a tua colheita e em toda obra das tuas mãos, pelo que de todo te alegrarás.” (Deuteronómio 16:15)

  1. O Senhor Jesus participou, juntamente com os Seus Irmãos.
“Mas, depois que seus irmãos subiram para a festa, então, subiu ele também, não publicamente, mas em oculto.” (João 7:10)

  1. O Senhor Jesus fez referência ao Espírito Santo.
“No último dia, o grande dia da festa, levantou-se Jesus e exclamou-se: se alguém tem sede venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva. Isto ele disse com respeito ao Espírito que haviam de receber os que nele cressem; pois o Espírito ate aquele momento não fora dado, porque Jesus não havia sido ainda glorificado.” (João 7:37-39)