sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Gays são atacados nos EUA com bactéria canibal, e agridem um grupo de crentes local.

Uma variante de uma bactéria e que pode levar à morte, está se espalhando rapidamente entre grupos gays nos EUA desde o ano 2008. Segundo autoridades americanas, a incerteza de conter a bactéria MRSA USA 300, é mínima.

O mundo se pergunta sobre o “porque” disso. Seria um castigo de divino conforme relata as Escrituras? E se for, o que poderá ser feito para conter os riscos de ser contaminado?

Ainda que muitos não deem credibilidade as Escrituras Sagradas, ela é fiel em seu cumprimento. E a cada dia, ela faz questão de provar para nós, seres humanos, o quanto estamos errados em muitas de nossas vaidosas teorias.

No Brasil há uma forte corrente para que o homossexualismo não se instale, de forma definitiva. Mas o que fazer? A luta contra a homofobia, representada pela PL 122, tem tomado grandes proporções no país. Um dos pleiteadores da causa gay no país, é o Ex-BBB, Deputado Federal Jean Willys, que com o apoio da Senadora Marta Suplicy, tentam aprovar definitivamente a inclusão homossexual no país. Mas, o que a bíblia diz disso tudo?

Desde os primórdios bíblicos do mundo, o homossexualismo sempre esteve presente no seio da humanidade.

Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação;... (Lev. 20:13)

Ora, o texto do versículo apresentado acima, deixa bem claro a presença homossexual no período faraônico.

Certamente que a nação Israel havia adquirido costumes dos egípcios, e Deus não iria deixar isso impune. Quando Deus criou o homem e a mulher, Ele os criou para a constituição de uma família, para a multiplicação dos seres humanos na face da terra. Os laços matrimoniais do homossexualismo, ainda que se venha usar os “braços” da ciência, jamais poderá haver uma reprodução de espécie, já que para isso, inevitavelmente, iria precisar de uma célula feminina, e se assim acontecesse, ainda assim, deixaria de ser uma reprodução homossexual.

...certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles. (Lev. 20:13)

O mundo moderno chegou, e com ele, as barbáries de um mundo que anda a passos largos, em busca de sua extinção. Sejam essa extinção feita pela HARRP, pelas Chemtrails ou pelo aumento homossexual entre outros.

No passado, tais pessoas eram mortas a pedradas pela população. Entenda, não estou dizendo, afirmando, ou até mesmo insinuando que você deva sair por ai apedrejando pessoas. Em hipótese alguma faça isso, já que Deus amou o mundo (inclusive os homossexuais) de tal maneira, que deu se único filho para que TODO aquele que nEle crer, não pereça, mas tenha a vida eterna. (Jo. 3:16).

Ainda que muitos acreditem que estão sobre a proteção da “graça”, na realidade, a graça por certo, em muitos casos, é bem mais severa que a própria lei.

Enquanto que no passado, no período da lei, só morreriam se fosse pego no ato de seu delito. Neste chamado período da graça, o negócio fica mais “estreito”.

Um exemplo: observe que uma pessoa que tenha cometido o ato de adultério, só seria apedrejada se fosse pega em flagrante. Ou seja, no ato. Porém, nesse período em que vivemos, que todos propagam, divulgam e afirmam, na maior tranquilidade que estão debaixo da graça, aconselho ler os versículos abaixo:

Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo. (Êxodo 20:17)

Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.
(Mateus 5:28)

Entre outras palavras: Olhou, pecou!

Pecou com os olhos quando olhou (seja para aquela mulher, ou para aquele homem).

Qual é a pessoa que olha para alguém, somente por olhar. Se olhou, é porque algo chamou atenção, e na maioria das vezes... hum, hummm.

Não há neste mundo, nenhum homem ou nenhuma mulher, por mais usados por Deus que sejam, que um dia, não tenham olhado para uma mulher vistosa, ou para um homem atraente, e tenha dito em seu coração: ”ah! Meu amado Jesus, salva esta vida!”. Seria hipocrisia de minha parte, ou de qualquer um fazer uma afirmativa dessa. A primeira coisa que surge é:“noooossa”, “vixe”, “poooxa”, “miseeericÓrdia”, “boonita”, e etc. Quando se tem o controle de sua personalidade pecaminosa, ai sim, logo após, pelo menos para alguns; tomam folhetos e vão evangelizar a tal pessoa (seria bom se esse ato se repetisse com os mendigos, menores abandonados entre outros). Claro, claro, existe suas exceções, ou seja, se a pessoa a qual se olha, for do mesmo sexo. Fora isso, na há nenhuma chance.

Infelizmente, o que acontece nos dias atuais, é que ninguém quer assumir seus erros, suas falhas. Quando uma pessoa olhar, se o Reino não for uma prioridade em sua vida, sua mente irá levar ao pecado, ainda que isso seja por um milésimo de segundo.

O pecado não precisa de uma grande brecha para fazer um grande estrago, basta uma pequenina.

Mas, voltemos ao assunto em questão.

Conhecida como MRSA USA300, a variante da bactéria já foi identificada no Brasil. A infecção ocorre principalmente quando existem lesões na pele. De acordo com um estudo publicado na revista especializada Annals of Internal Medicine, a nova forma da bactéria MRSA, é altamente resistente a medicamentos e é transmitida por meio de sexo anal, pelo contato da pele ou com superfícies contaminadas.

Entre outras palavras;...

E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens (HOMOSSEXUALISMO), cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro (O CASTIGO). (Rom. 1:27)

Por mais que se tente afrontar a Deus, ou até mesmo a confrontá-lo, suas palavras continuarão a se cumprir.

Um recente caso que não foi divulgado pela mídia brasileira, foi a agressão por parte de um grupo de homossexuais, ao grupo de cristãos que adoravam a Deus nos EUA. Os mesmo alegavam, que se essa doença estava os atacando, a culpa era dos crentes.

VEJA O VÍDEO:


Os especialistas fizeram um levantamento da incidência da doença em diferentes áreas das cidades de São Francisco e Boston com base em registros hospitalares, mas não informaram o número exato de pessoas contaminadas até agora.

A equipe de pesquisadores descobriu que no distrito de Castro, em São Francisco, - que teria uma das maiores concentrações de homossexuais dos Estados Unidos – um em cada 588 residentes estaria infectado com a bactéria. Em outras áreas da cidade, essa proporção seria de um para cada 3.800.

Então o SENHOR fará espantosas (CHAMARÁ A ATENÇÃO DO MUNDO) as tuas pragas, e as pragas de tua descendência, grandes e permanentes (NÃO TEM CURA) pragas, e enfermidades malignas e DURADOURAS; (Deut. 28:59)

Ou essas pessoas, venham reconhecer seus erros praticados até agora para que haja cura, ou então irão continuar debaixo da maldição imposta por Deus, a todos aqueles que rebelarem contra o seu Santo Concerto.

Necrose

Segundo os médicos, a infecção pode causar úlceras na pele, necrose dos tecidos, atacar órgãos como pulmão e o coração e se espalhar facilmente pela corrente sangüínea.

O SENHOR te ferirá com as úlceras do Egito, com tumores, e com sarna, e com coceira, de que não possas curar-te; (Deut. 28:27)

Os castigos por seus atos libidinosos serão eminentes. Tem que haver arrependimento real, para que Deus os cure. (Isaias 1:16 ao 19).

Segundo informações, entre a comunidade gay, a doença teria se proliferado pelo contato da pele, causando abscessos e infecções nas nádegas e nos órgãos genitais.

O SENHOR te ferirá com a tísica e com a febre, e com a inflamação, e com o calor ardente, e com a secura, e com crestamento e com ferrugem; e te perseguirão até que pereças. (Deut. 28:22)

O SENHOR te ferirá com as úlceras do Egito, com tumores, e com sarna, e com coceira, de que não possas curar-te; (Deut. 28:27)

Os especialistas advertem que a menos que laboratórios de microbiologia identifiquem o tratamento adequado para nova bactéria que vem atacando homossexuais, “a infecção poderá se espalhar rapidamente e se tornar uma ameaça, não apenas nacional, mas a nível internacional”.