domingo, 7 de outubro de 2012

Trabalhadores da Seara de Cristo.


As palavras de Jesus que nos orientam a orar ao Pai para que ele envie trabalhadores (ou ceifeiros) para a seara é muito conhecido. Muitos já se propuseram a pregar ou mesmo escrever sobre estes versos. Mas ainda assim quero explorar um pouco mais as palavras destes versículos.
Vamos então aos versículos em questão:
Então disse aos seus discípulos: ‘A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Peçam, pois, ao Senhor da seara que envie trabalhadores para a sua seara’ ".
O que Cristo diz aqui (Versos 37-38) aos doze discípulos é quase o que disse mais tarde aos setenta em circunstâncias similares (Lucas 10:2: Depois disso o Senhor designou outros setenta ... E lhes disse: "A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Portanto, peçam ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita.).
Façamos uma avaliação dos versículos em partes
A seara é grande
Encontramos com certa frequência, o ato da colheita como metáfora do julgamento final. Podemos confirmar isto em Mateus 3:10,12; 13:30,39 por exemplo. Porem cerca de um ano antes Jesus tinha empregado a figura da colheita em relação com seu ministério em favor dos samaritanos (João 4:35-38).
Apesar das inúmeras curas e libertações realizadas por Jesus, ele nos ensina que seu grande ministério é pregar as boas novas da salvação – “Porque a vontade de meu Pai é que todo o que olhar para o Filho e nele crer tenha a vida eterna...” (João 6:40). Por isto a grande ênfase no ministério evangelístico Jesus. A ação de Jesus é de salvar almas, converter corações. O apóstolo Paulo possuía semelhante sentimento, como podemos encontrar em I Coríntios 1:17, quando o apóstolo diz que foi enviado “não para batizar, mas para evangelizar”. Nos ensinando que o grande objetivo de seu ministério não era possuir uma grande estatística de pessoas batizadas (como se houvesse uma competição entre os líderes da época), mas sim mostrar que o objetivo da igreja é evangelizar o maior número de pessoas possível.
Os trabalhadores são poucos
Quando são poucos os operários para uma abundante colheita, é inevitável que se perca parte do produto semeado. Até então, apenas um grupo de trabalhadores havia se “alistado” para o trabalho afim de buscar almas para o reino dos céus. Jesus possuía uma multidão que o acompanhava, no entanto, pessoas dispostas a pregar o evangelho eram poucas. Torna-se evidente que Jesus fazia planos para um campo maior que as cidades que até então seu ministério havia conhecido.
Jesus (visto que ele é Deus – “Eu e meu Pai somos um.” João 10:30) poderia sozinho ter evangelizado toda a humanidade, no entanto, instruiu e comissionou os discípulos para continuar seu ministério.
Peçam, pois
A questão da necessidade de orar não deve ser confundida com um descaso de Deus quanto a obra missionária, nem que ele não enviaria trabalhadores sem nossa oração. A bíblia nos ensina a orar mesmo Deus já sabendo das nossas necessidades. Além do mais, o próprio Jesus, mesmo sendo Deus, nunca deixou de orar (Marcos 1:35, Lucas 6:12, 11:1, e muitos outros). O apóstolo Paulo nos instrui: “Orai sem cessar” (1 Tessalonicenses 5:17).
Assim como em todos os momentos da nossa vida, precisamos orar também pelo evangelismo pelo qual nos propusemos a fazer, quando aceitamos o chamado de Deus. Marcos 16:15: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”
Envie
Uma palavra, enviar, mas que expressa a urgência com a qual o "Senhor da colheita" teria que enviar operários dispostos a ir trabalhar. A colheita tem um tempo determinado, caso não seja feito em tempo hábil perderemos o fruto que foi plantado e cultivado. O alto preço que foi pago na cruz por nós e por muitos outros que ainda não ouviram a mensagem salvífica (salvadora) de Cristo.
Espero que todos sejam abençoados por este pequeno esboço.
Que Deus abençoe a todos.