domingo, 31 de março de 2013

Gerando os sonhos de Deus !!!


Parte I

Eu e você somos sonhos realizados do coração de Deus

"Mas como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou no coração do homem, o que Deus tem preparado para aqueles que o amam." (1 Co 2.9) Todas as vezes que me disponho a ler esta palavra, meu coração se estremece. Sinto meu interior queimar quando leio tão profunda revelação do coração de Deus para nós. Não são apenas palavras bonitas. Não é demagogia, propaganda enganosa ou mera poesia. Verdadeiramente, tremendos e sobrenaturalmente maravilhosos são os sonhos que o coração de Deus tem alimentado a nosso respeito. Eu diria mais: para começar, eu e você já somos sonhos realizados do coração de Deus. Aleluia! Será que, pela fé, eu posso ouvir você bradar um alto e eufórico “glória a Deus!”, de onde você está agora?

Pois bem, Deus tem sonhos tremendos reservados em seu coração para esta terra, para este tempo precioso em que vivemos. Ora, mas que tempo é este? Tempo de despertamento espiritual, tempo de avivamento, tempo de a Igreja do Senhor Jesus – eu e você – se levantar para preparar a Terra para volta do Noivo, Jesus.

Todavia, para que estes sonhos tenham vida e frutifiquem Deus precisa de instrumentos que se disponham a serem usados para trazê-los ao mundo, ou seja, Deus está à procura de “úteros espirituais” para conceber, gerar, dar à ‘luz’ e cuidar dos sonhos de Seu coração. É uma palavra forte, eu sei. “Útero espiritual? Eu? Que loucura!”.

É verdade. Palavras como estas parecem mesmo loucuras. Mas são loucuras de Deus. É preciso que entendamos que não somos deste mundo. Como filhos eleitos de Deus, nós somos sim cidadãos do Céu. Somos seres espirituais e não carnais. Nós somos um espírito, temos uma alma e habitamos num corpo. Isso precisa ficar claro dentro de nós. E para compreender as coisas de Deus, precisamos pensar “no espírito” e não na carne. As coisas do Senhor e Seus mistérios só se discernem espiritualmente (1 Co 2.14). Amém?

Quero lhe fazer uma pergunta: Qual o seu maior sonho? Ou melhor, quais são os seus sonhos? Bem, em seu interior talvez você responda que seu sonho é se casar, comprar uma casa, comprar um carro, ter seu próprio negócio, fazer uma faculdade, conseguir um bom emprego... Ou talvez, quem sabe, o seu sonho seja gravar um CD, escrever um livro, ver sua igreja crescer e se avivar, a salvação de sua família ou de um ente querido em especial. Vou além: seu sonho pode ser algo muito simples aos olhos humanos, porém, grandioso aos olhos espirituais como conhecer a Deus na Sua intimidade, por exemplo.

Não importa qual seja seu sonho, o que realmente importa é se, verdadeiramente, este sonho vem do coração de Deus para sua vida. Se assim não for, eu lhe digo por experiência própria: não vale a pena sonhar. Amado, sonhos humanos nos roubam tempo, dedicação e custam lágrimas que só vão produzir frustração e tristeza. Somente a realização de um sonho de Deus pode trazer alegria verdadeira ao coração de um adorador.

Compreenda algo: seu o seu sonho é desejo pleno de Deus, nosso Pai, então, “contraditoriamente” quero lhe informar que ele não é seu. Ele pertence ao Senhor e você é um instrumento que Ele deseja usar para dar vida ao mesmo. É prazer para Deus lhe dar uma casa, converter sua família, ou lhe dar um ministério frutífero. Antes de tudo, compreenda isso. Os sonhos de Deus, somente a Ele pertencem. Nós não passamos de instrumentos para a manifestação da glória do Pai através da realização deles.

Sabe, queridos, certo dia eu tive o privilégio de passar muito tempo na presença do Senhor. Realmente não há melhor lugar para um adorador habitar do que ali, aos pés do Mestre. Ali, naquela posição de humilhação e dependência, Deus vai quebrantado o nosso coração, mortificando a nossa carne, e revelado seus mistérios a nós.

E foi exatamente isso que sinto Jesus ter feito em mim. Sinto que Ele mortificou os meus próprios desejos, e começou a gerar em meu interior os sonhos mais belos que Ele tem para mim. Algo muito profundo Ele me disse. Algo muito forte Jesus ministrou ao meu coração. Disse-me Ele com Suas inigualáveis palavras, é claro: “Filha, os meus sonhos são como ‘filhos espirituais’. E filhos para virem ao mundo, para terem vida, precisam ser concebidos, gerados, trazidos à luz e criados para que cresçam em estatura e graça, podendo assim, em tempo oportuno, produzir e frutificar outros sonhos ainda maiores”.

Foi quando senti meu interior queimar, espiritualmente falando. Senti meu coração arder na certeza de que naquele instante eu estava ‘engravidando espiritualmente’ dos meus filhos mais preciosos, ou seja, eu estava, enfim, ‘grávida’ dos sonhos de Deus para mim.

Amado, como cristão você é herdeiro de Deus e co-herdeiro com Cristo de todas as promessas celestiais! (Rm. 8.17; Tg. 2.5)

Será que você pode compreender isso? Deus tem uma promessa grandiosa para a sua vida. Ela foi declarada por Ele no mundo espiritual antes mesmo do seu nascimento. E agora você está aí, vivo, de pé, lendo esta palavra porque Ele quer que você compreenda que chegou o tempo de você conceber, gerar e dar à luz os sonhos do coração dEle para a sua vida e a de todos ao seu redor.

Eu estou dizendo exatamente isto que você está pensando, meu querido irmão. Literalmente eu estou lhe dizendo que chegou a hora de se levantar e tomar sua posição de Igreja, Noiva amada de Jesus e viver os sonhos mais tremendos que estão reservados para você. A promessa já foi feita na Palavra de Deus! E Jesus, Seu filho, na cruz do calvário já conquistou para nós o direito de vivê-la!

Dentro da direção que o Espírito Santo – por meio da própria Palavra – me entregou, hoje eu vejo claramente que o processo de realização de um sonho é mesmo semelhante a uma gravidez. Um sonho é o mesmo que um filho. Um sonho de Deus é um ‘filho espiritual’. Por isso se você deseja, como eu creio que sim, viver a alegria de contemplar a fidelidade do Senhor neste aspecto, o que você precisa fazer antes de qualquer coisa é conceber este “filho”. Ou seja, você precisa se sonhar os sonhos de Deus para a sua vida.

Porém, antes de qualquer coisa, quero dizer algo que por mais pesado que possa ser é a mais pura verdade. Nós que estamos em Cristo, fomos crucificados com Ele e morremos para nós mesmos. Não mais vivo eu, e sim Cristo vive em mim (Gal. 2.20). Por isso seu coração não poderá inundar-se dos sonhos de Deus se estiverem cheios de projetos puramente seus, humanos e carnais.

A verdade de Deus é clara. Precisamos renegar nossos desejos puramente humanos e carnais, coisas que não trarão glória ao nome do Senhor, limpar o nosso “útero espiritual” (o coração) e conceber, isto é, tomar posse da promessa do sonho de Deus.

Este é o primeiro passo. Conceber. Assim como Ana (1 Sm. 1.9-20) que, em oração, creu em Deus e teve o filho que tanto ansiava ter.

Conceber, amados, é ouvir a promessa do Senhor, crer nela e tomar posse. Faça isso hoje, agora mesmo. Toque pela fé em seu ventre espiritual e declare com fé, ousadia e autoridade: “Eu tomo posse de todas as promessas e sonhos de Deus para a minha vida. Agora, em nome de Jesus, eu estou ‘engravidando’ da minha vitória, da minha bênção. Já concebi, em Cristo Jesus, os sonhos de Deus para a minha vida. Amém!”

Agora você está pronta para ouvir o que o Senhor tem a lhe dizer a respeito de Seus sonhos para a sua vida.

Deus te abençoe poderosamente, e lhe dê um ‘ventre espiritual’ para gerar e dar à luz a muitos, muitos sonhos e vitórias!

Parte II 

Cremos nos milagres, mas esperar por eles assentados não é a atitude certa

Amados, muito tenho clamado ao Senhor nestes dias. Desde que recebi a visitação do Espírito que frutificou na mensagem “Gerando os sonhos de Deus – Parte I” (que talvez você já tenha lido), tenho vivido experiências muito fortes com o Pai. Sinto que Deus queria mesmo que eu passasse por determinadas situações, fossem elas de alegria ou dor. Foram dias de grande aprendizado. Louvo ao Pai por isso! Aprender com ele sempre vale a pena, independente do meio que ele, em sua sabedoria, usa para nos ensinar o que deseja que aprendamos.

A verdade que nós, como filhos adoradores, podemos ser instrumentos para que os grandes propósitos de Deus sejam concebidos, gerados e tenham vida nesta terra, é como uma chama que arde em meu coração continuamente. E você, meu irmão, também precisa crer nisso. Você pode viver em Deus a alegria de ter um sonho, por maior que seja, realizado. Basta você crer e se colocar à disposição dele para gerá-lo. Amém? 

Anteriormente, compartilhamos que o primeiro passo para gerar e ‘dar’ à luz a um sonho de Deus, é conceber. Ou seja, receber a visão, crer e tomar posse. Isso não é difícil. É apenas um ato de fé. Depende apenas do quanto desejamos, se é de Deus e do quanto cremos. Você deseja? Isto é de Deus? Você crê? 

Já com o sonho plantado em nós, entramos no segundo passo que é a gestação do mesmo. Isso sim é um pouco mais difícil, porque depende muito mais de nós do que do Senhor. Na gestação de um sonho de Deus, entramos em cena para fazer a parte que nos cabe: lutar. É a nossa vez.

Um dos maiores sonhos do coração de Deus foi a conquista da terra prometida – Canaã – por Israel. Quando Josué assumiu a liderança do povo de Deus na luta pela conquista da terra, o Senhor lhe disse uma poderosa palavra de encorajamento (Js. 1.1-9). E neste texto, nós vemos que uma das coisas que o Senhor mais repetia para Josué era: “Esforça-te”. O Senhor prometeu que estaria com ele em todo o tempo. Todavia, mandou que ele se esforçasse. O projeto era grandioso e Deus deixou claro para o seu servo, que ele precisaria fazer a sua parte. E a nossa parte como “úteros espirituais” que geram os sonhos do Senhor durante a gestação é, dentre muitas coisas, mergulhar no sonho. Precisamos arregaçar as mangas e trabalhar. 

No livro de primeiro Reis, lemos sobre a construção do primeiro templo ao Senhor. Quando Deus autorizou Salomão realizar o sonho de seu pai, Davi. Ele não ficou sentado esperando que um raio descesse do céu e o templo ficasse pronto. Não, ele foi para nós um exemplo. Ele convocou pessoas de todos os cantos para trabalharem, estudarem e fazerem o melhor para o Senhor. Ele dedicou tempo, dinheiro e, com certeza, muito estudo, pois o templo seguia o modelo dado por Deus a Moisés.

Amado, se você está ‘grávido’ do sonho de fazer uma faculdade, a gestação deste sonho vai além da oração pelo mesmo. Você precisará estudar. Se de uma casa, trabalhe e economize. Se de um bom emprego, então trabalhe, faça cursos, aprimore-se em sua área. Se você está ‘grávido’ do sonho de gravar um CD, estude música, aprimore seu dom, leia livros sobre o seu ministério, faça seminários... Qualquer que seja o sonho do qual você está ‘grávido’, pela fé, no Senhor, mais do que preparação espiritual é preciso se dedicar a ele. Gestação também é dedicação. E, fique claro para os amados, que não me refiro a investimentos puramente financeiros. O que quero dizer é que dentro de nossas condições de tempo, finanças etc., devemos nos dedicar em compromisso aos sonhos que Deus nos dá para gerar. 

Cremos nos milagres do Senhor, mas esperar por eles sentados não é atitude digna de um verdadeiro adorador, de um guerreiro de Deus como eu creio que você é. Moisés, por exemplo, cria, mas fazia sua parte. Muitas vezes, por pouco, não precisou dar a sua vida. Ele a pôs em risco, enfrentando Faraó. Se estudarmos o livro de Êxodo, ficaremos maravilhados com tudo que este homem foi capaz de fazer para cumprir o propósito supremo do senhor Deus, Todo-Poderoso.

Ainda há muito que aprendermos sobre como gerar os sonhos de Deus para nós, mas neste momento eu quero pedir que você ore comigo: “Senhor, eu creio que pela fé em Cristo Jesus, que já estou ‘grávido’ espiritualmente dos seus sonhos para mim. Eu lhe louvo e o adoro por isso! Mas hoje aprendi que, para gerá-los e vê-los sendo realizados, preciso fazer a minha parte. Perdoa-me pela minha acomodação. Perdoa-me por muitas vezes achar que as pessoas estão ao meu redor para me servir. Perdoa-me por achar que o Senhor tem a obrigação de fazer todas as minhas vontades. Perdoa-me por muitas vezes só buscar-lhe para ter as coisas que desejo! Perdoa o meu coração endurecido, e se algumas vezes agi de forma egoísta. De todo coração eu lhe peço Paizinho, perdoa-me. De agora em diante eu quero ser diferente. Ajuda-me Senhor a mergulhar em seus sonhos! Eu creio em Ti, Te amo, Te louvo e me entrego em Tuas mãos. Em nome de Jesus, amém!”

Você precisa mergulhar no sonho de Deus para a sua vida. Pense nele como um grande rio a atravessar. O Senhor envia o barco, mas nós quem vamos remá-lo. Amém? Deus te abençoe poderosamente e lhe dê “braços fortes” para trabalhar por ele. Ele mesmo nos diz, em amor: “Esforça-te, e tende bom ânimo, porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria” (Js. 1.6.) 

Parte III 

Comendo o alimento que vem de Deus

“Mas tu, ó filho do homem, ouve o que te digo; não sejas rebelde como a casa rebelde; abre a tua boca, e come o que Eu te dou.” (Ez 2:8)

Continuaremos agora a falar sobre o processo de Deus para que possamos ser instrumentos preciosos que geram e trazem à luz os Seus sonhos, dentro do segundo passo exposto na palavra anterior, ou seja, a gestação. Falamos sobre a necessidade de mergulhar nos sonhos, dedicando-nos por inteiro e fazendo a nossa parte. Que esta mensagem seja viva em nossos corações, em todo o tempo.

Bem, há também um outro passo da gestação dos sonhos de Deus para nossas vidas. Este, sobremaneira importante. Estou falando da alimentação do sonho. Sabemos que se tem algo que toda grávida precisa fazer é se alimentar bem, de forma saudável. Para nós, que geramos espiritualmente os sonhos do coração do Senhor, não é diferente.

A diferença é que, ao contrário do que acontece no plano físico, no plano espiritual nosso alimento não vem de homens, mas sim do Senhor. E não o recebemos apenas pela boca. Na verdade, nossa comida espiritual entra por todos os sentidos. Espiritualmente, queridos, nos alimentamos também pelo que entra pelos nossos olhos, pelos ouvidos, pela mente e pelo coração. E creio que isso merece uma profunda reflexão de nossa parte. 

Precisamos, amados, compreender que como “úteros espirituais” que geram os sonhos de Deus, temos uma imensa responsabilidade e não podemos brincar com isso. Uma grávida natural sabe que precisa escolher bem o que come para não prejudicar e até matar o filho. Conosco funciona o mesmo princípio. O que “comemos” vai definir a saúde e até mesmo a vida do sonho de Deus. Vemos muitos servos de Deus abortarem grandes sonhos e projetos por se alimentarem do que não deveriam.

Na verdade, fazendo mais uma comparação, nós todos somos como pássaros. O que nos difere é a espécie. Uns são como canários, pardais. Ficam ali no ninho quentinho comendo aquele alimento colhido e preparado amorosamente pela mamãe. Outros como verdadeiros urubus, procurando, e comendo carniça. Misericórdia!

Infelizmente amado, vemos muitas pessoas nessa triste condição. Enganadas pelo inimigo de nossas almas (Gn 3:1-13), andam como urubus comendo carne podre como se fosse maná do céu. Alimentam-se de fofocas; de horas e horas em frente de horrorosos programas de TV; de músicas possessas de espíritos de violência, sensualidade e quebra de valores familiares e sociais; de rancores e mágoas familiares; de revistas indevidas; amizades duvidosas... enfim, de uma infinidade de alimentos podres oferecidos pelo mundo que nos cerca.

Vou dizer algo sério, baseando-me nas perfeitas palavras de Jesus (Mt 4:4), e quero que você preste atenção:
Nosso alimento é a Palavra de Deus e tudo que ela nos ensina a fazer. O alimento do adorador precisa ser fresco, aquele que sai direto da boca de Deus e não o pão quentinho, assado no inferno pelo diabo.
Você está mesmo espiritualmente grávido? Tem um lindo sonho do coração de Deus pulsando aí dentro de você? “Sim, em nome de Jesus eu creio”, muitos podem estar respondendo. Glória a Deus por isso! Mas não se esqueça: alimentos indevidos matam filhos antes mesmo que venham ao mundo. Não aborte os sonhos de Deus. Alimente-os com vida e vida em abundância (Jo 6:35). 

Bem, há aqueles que, na verdade, para a glória de Deus, já libertaram-se dos alimentos malignos que citei acima. Já não tem prazer nas coisas que o diabo oferece. Todavia, se não comem frutos proibidos, também não comem maná. Ou seja, apesar de fazer o correto que é não alimentar-se de coisas estragadas, também não comem daquilo que Deus deseja lhes dar como alimento. Quer um exemplo? Você já viu aquelas mulheres de países muito pobres ou mesmo no Brasil, meninas de rua, enfim, aquelas grávidas que por não ter o que comer ficam magrinhas, magrinhas, osso e barriga? Pois é, muitos filhos de Deus andam assim. Totalmente raquíticos espiritualmente por não buscarem o alimento do Senhor. Não oram (I Ts 5:17), não lêem ou estudam a Palavra (Sl 1), não jejuam (Mt 6:17), não têm prazer em fechar a porta do quarto e passar tempo a sós com o Pai em adoração (Mt 6:6). Muitos negligenciam até mesmo o “congregar-se” (Hb 10:25) indo pouco à casa do Senhor como se não precisassem estar com os irmãos, aprendendo e mesmo adorando ao Senhor com eles.

Eu mesma, por muito tempo em minha vida, no princípio da minha adolescência, infelizmente vivia assim. Mas um dia, o amor do Senhor me alcançou. E o meu coração foi cheio de uma fome e sede da presença de Deus que nunca mais eu fui a mesma. E não somente tenho sido transformada a cada dia na presença do Senhor, como também por meio de minha vida (digo isso com toda humildade de quem sabe que depende de Deus até para respirar) muitos tem sido tocados. Hoje tenho 20 anos, e me sinto ainda uma menininha que precisa estar nos braços de Jesus todos os dias bebendo de suas fontes poderosas (Jo 4:14). Como eu preciso de Ti, Senhor!

Verdadeiramente, é sempre assim quando a glória de Deus nos alcança. Nos tornamos verdadeiros fios desencapados em dias de chuva. Oh glória! Quem toca leva choque. Choque de vida, choque de fogo, choque de santidade, choque de cura, choque de poder, aleluias, enfim, choque de amor, o amor inigualável do Senhor Deus, nosso Pai.

Amado, como pai ou mãe espiritual de um sonho de Deus, você precisa aprender que necessita por demais de se alimentar dEle. A Palavra diz que Jesus é o pão da vida e não só o pão, como também a fonte das águas vivas. Todas as nossas fontes estão nEle (Sl 87:7).

Os filhos espirituais, ou melhor, os sonhos que Ele tem nos confiado para gerar precisam ser regados com as águas que fluem do trono de Deus e alimentados com o maná que este mesmo Deus, nos envia todos os dias. “E como eu faço isso?” É simples. O nosso Deus é o Deus do simples. E na Palavra, há resposta para tudo, tudo, tudo.

- Aplique seus pensamentos em comer alimentos puros (Fp 4:8) . 
- Aplique seu coração em comer alimentos puros (Mt 5:8, Tg 4:8). 
- Aplique seus olhos em uma visão pura (Mt 6:22,23). 
- Aplique suas mãos em obras puras (Ef 4:28, Tg 4:8). 
- Aplique seus pés em caminhos puros (Mt 18:8, Lc 1:7,9 e Is 35:8)
- Aplique em seus lábios, palavras puras (Tg 4:11, Ef 4:29).

Amém amados? Com Deus, o superficial não funciona. Ele é detalhista. No mais íntimo do nosso ser, Ele quer habitar e agir com liberdade. E Ele se importa com coisas que parecem mínimas e até insignificantes aos nossos olhos. Ele quer que sejamos santos como Ele é santo, que sejamos fortes, saudáveis. Árvores frutíferas em Sua presença. Vasos para honra!

Para gerar um sonho saudável e vê-lo ser trazido à luz como um filho perfeito, sem buracos, manchas, enfermidades ou deficiências, precisamos nos alimentar bem. Fazer um verdadeiro “pré-natal” sendo acompanhados diariamente pelo Médico dos médicos, o Senhor Jesus.

Coma do pão de Deus com prazer. Farte-se do Pão da vida, meu irmão! Alimente seus sonhos orando por eles, jejuando por eles, adorando ao Senhor por eles e também buscando alimentar-se solidamente na Palavra para que esteja forte e saiba o que o Pai deseja para ele, o seu filho espiritual, seu sonho.

Que você ouça neste dia a doce voz do Pai a lhe dizer ao pé do ouvido:

"Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra. Comereis abundantemente e vos fartareis, e louvareis o nome do Senhor vosso Deus, que procedeu para convosco maravilhosamente; e o meu povo jamais será envergonhado!" (Is 1.19 e Jl 2:26)